quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Alma Gêmea!...

As pessoas acham que alma gêmea é o encaixe perfeito e é isso que todo mundo quer. Mas a verdadeira alma gêmea é um espelho, a pessoa que mostra tudo que esta prendendo você, a pessoa que chama a sua atenção para você mesmo para que você possa mudar a sua vida. Uma verdadeira alma gêmea é provavelmente a pessoa mais importante que você vai conhecer, porque elas derrubam as suas paredes e te acordam com um tapa. Mas viver com uma alma gêmea para sempre? Não. Dói demais. As almas gêmeas só entram na sua vida para revelar a você uma outra camada de você mesmo e depois vão embora.
(Liz Gilbert)

Mágoa!...

Não se magoar é impossível, mas perpetuar ou ignorar o fato desagradável pode ser comparado ao comportamento do escorpião que, quando enraivecido, inocula veneno em si mesmo com o próprio ferrão.
Perdoar não significa apenas esquecer as mágoas ou mesmo fechar os olhos para as ofensas alheias.
Perdoar é desenvolver um sentimento profundo de compreensão e aceitação dos sentimentos humanos, por saber que nós e os outros ainda estamos distantes do agir corretamente.


Hammed

sábado, 25 de agosto de 2012

Sou...

"...Sou a emoção do perigoso, desde que eu possa cobrir o risco. Sou sorriso tímido em algumas horas e gargalhada escancarada em outras. Sou o tesão de uma missão cumprida, com gostinho de quero-mais-ainda. Sou uma piadinha boba bem contada. Sou adorar o meu trabalho. Sou falar com Deus bem baixinho à noite, e ir à igreja quando dá vontade. Sou um sorriso aberto de quem estava com saudades de me ver. Sou muitas amizades e amigos.
Sou arroz soltinho, ovo com gema bem cozida, suco de laranja, vitamina de abacate, pizza de mussarela e danoninho. E na sobremesa, eu sou um bolo de morango cheio de chantily. Sou muito, mas muito chocolate, de todo jeito.
Sou a minha casa mais do que a rua, os móveis confortáveis e a cozinha enorme. Sou olhar o céu da varanda com noite de lua cheia e estrelas brilhando, em tempo ameno, ouvindo música. Sou o meu quarto. Sou a minha cama e dormir agarrada com o travesseiro. Sou a mesa e a cadeira do computador. Sou banho gelado em dia quente. Sou cremes, perfumes, batom rosa, presilhas, caixinhas encapadas e aspirina. Sou sapato alto, meia fina, lingerie de renda, calça jeans e blusas coloridas. Sou pouca maquiagem, coque no dia-a-dia e cabelo solto e arrumado aos fins de semana. Sou milhares de relicários, as gavetas cheias de fotos, cartas, lembranças das quais eu não consigo me desfazer. Sou lápis de cor, tinta, papel.
Sou uma idéia de organização que nunca se concretiza. Sou um NÃO gigante a grande parte das regras e um boom criativo e intuitivo na maior parte das vezes. Sou uma vida lotada de amigos, um sorriso simpático, compreensão acima de tudo, um abraço inesperado. Sou dizer e ouvir palavras que emocionam.
Sou um punhado de cartas, cartões e e-mails de amor, todos longos e intensos. Sou um amor mal resolvido, e mais outro. Sou a recusa de ficar ao lado de alguém só por ficar. Sou a opção de um romantismo e sem vergonha de ser assim. Sou uma folha em branco pra desenhar e escrever o que tiver vontade. Sou segurar as lágrimas nos olhos. Sou calar pra não magoar, sou de deixar a poeira ficar bem baixinha pra depois conversar. Sou gentilezas, carinhos e mimos. Sou dormir abraçada, um olhar arrebatador, uma palavra sussurrada no ouvido, um telefonema quente, uma brincadeira excitante, uma loucura, um beijo roubado. Sou muito, muito beijo, muito toque, muito abraço apertado, muito desejo, me entregar totalmente se me sentir segura e amada. Sou dengo até não poder mais. Sou insistir até onde aguentar.
Sou a saudade do colo da minha mãe, a saudade da risada do meu pai. Sou ficar tentando lembrar do que eu sonhei toda manhã. Sou a saudade dos meus amigos da adolescência, das escolas onde estudei e dos professores que tive. Sou a saudade de pessoas que eu amei muito e que se foram. Sou a vontade de voltar a ser uma menina quando canso de ser adulta, e sou o orgulho de ter vencido até aqui. Sou um eterno procurar o lado bom da situação, um eterno racionalizar.
Sou Chico Buarque, Renato Russo, novela das 8, dançar forró, desenho animado, chaves, filmes, novo cinema nacional, Internet com conexão rápida e milhares de e-mails, Fernando Pessoa, LFV, música de todos os jeitos.
Não sou de jeito nenhum (por mais que eu tente): suco de cajú, grosseria, esporte na TV, academia, beterraba, matemática, Bonde do Tigrão, noite de calor.
Sou assistir um filme debaixo da coberta num dia frio. Ligar o rádio bem alto enquanto arrumo a casa. Surpreender e ser surpreendida. Contar histórias pras crianças. Ouvir palavras doces e elogios sinceros. Comer manga lambuzando. Receber ligação no celular. Descobrir que eu estava certa. Ser desculpada quando piso na bola. Cheiro de neném..."

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Dor de amor!...




Porque dor de amor dói assim?
E é nas madrugadas que ela vem,
Chega de mansinho,
E quando dá-se conta,
Está ali, presente.
Se tornando nossa algoz,
Tomando conta de nós.
E como um monstro,
Quer sufocar,
Apertando o coração
A mente, o corpo todo.
Acabando com a vontade de amar.
Vem junto com ela a saudade,
Sorrateira e com maldade,
Com requintes de crueldade,
Matreira.
Chega como simples lembrança,
E avança,
Como água de chuva na calçada,
Trazendo a lembrança da amada,
Que está longe,
E nem vem mais.
Que se foi numa noite qualquer,
Quando deveria ficar.
Que foi levando-me tudo,
Até a vontade de sorrir,
Que partiu, sem dar importância,
Nas juras de amor que eu fiz,
Que levou toda a minha alegria,
E nunca mais serei mais eu,
Pois durante a sua partida,
Algo dentro de mim morreu.

Mario Teixeira

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Não podemos agradar a todos!...

Por mais que você se esforce, não há como agradar a todos. Você pode ser o mais simpático, o mais amável, prestativo, compreensivo, enfim, sempre haverá aquele que sempre verá seus defeitos e o pior, tentará expor a todos esses defeitos tentando apagar todas as suas qualidades.
Que a perfeição não existe todos sabemos, porém ouvir que pouca ou quase nenhuma qualidade sua é levada em consideração, no mínimo revolta!
Mas para um ser compreensível e da paz isso passa despercebido, entretanto se não é o caso isso pode gerar discussões violentas.
Eu aconselho a ignorar e continuar a fazer o papel de paisagem e surda, fingir mesmo que não ouviu ou não entendeu o insulto, e quando souber através de terceiros o quanto sua imagem é degradada continuar ignorando, mas preste atenção; isso só é válido quando se trata de entes da família, onde devemos realmente preservar a boa convivência, em outros casos a resposta à altura deve ser quase que imediata, pois o ser humano hoje que é muito compreensível é tido como idiota e somente em casos extremos devemos nos passar por isso!

terça-feira, 24 de abril de 2012

Final. feliz!...

Todo mundo em algum momento teve de pensar na hipótese de decidir viver em um mundo de fantasias ou encarar a realidade e tentar ainda assim ser feliz.
Não importa o motivo que te levou a isso, o fato é que um dia, ou vários deles, tu teve que enfrentar essa realidade.
A decisão é somente tua e dela depende todo o resto de tua vida. Nada será igual, dependendo do que tu decidir praticamente tudo será diferente.
É... isso é uma realidade por toda nossa vida, de acordo com nossas decisões o rumo da vida muda e o que poderia ter acontecido só ficará em nossas mentes porque certeza mesmo nunca teremos, apenas hipóteses.
Mas uma vez decidido tu pode sim voltar a trás, entretanto admitir que errou é ainda mais difícil...
Um dia tu decide viver de uma forma, no outro pensa que deveria agir diferente, mas daí a ter coragem para mudar e assumir as conseqüências é uma outra história, daquelas que nem em filme te garantem um final feliz...

sábado, 21 de abril de 2012

Gente fina!...

Gente fina, é aquela que é tão especial, que a gente nem percebe se é gorda, magra, velha, moça, loira, morena, alta ou baixa.Ela é gente fina, ou seja, está acima de qualquer classificação.Todos a querem por perto.Tem um astral leve, mas sabe aprofundar as questões, quando necessário.É simpática, mas não bobalhona.
Gente fina é aquela que é generosa, mas não banana.Te ajuda, mas permite que você cresça sozinho.Gente fina diz mais sim do que não, e faz isso naturalmente, não é para agradar.Gente fina se sente confortável em qualquer ambiente:num boteco de beira de estradae num castelo no interior da Escócia.Gente fina não julga ninguém - tem opinião, apenas.”Um novo começo de era, com gente fina,elegante e sincera”.O que mais se pode querer?Gente fina, não esnoba, não humilha, não trapaceia, não compete e,como o próprio nome diz, não engrossa.Não veio ao mundo pra colocar areia no projeto dos outros.Ela não pesa, mesmo sendo gorda, e não é leviana, mesmo sendo magra.Gente fina é que tinha que virar tendência.Porque, colocando na balança, é quem faz toda a diferença.
(Martha Medeiros)

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Menina mulher!...

No seu íntimo ela temia tantas mudanças, tantos desencontros, tantas incertezas, mas a vida havia lhe ensinado que não acreditar em dias melhores traz com mais rapidez desilusões, por isso por mais que os maus pensamentos lhe vinham à cabeça ela os apagava e os substituía por outros bons.
Sentia-se de novo uma menina, porém mais madura claro, via hoje com mais clareza todos os riscos que a vida traz, mas assume as rédeas e traça seu próprio caminho.
A única coisa que ainda a incomoda é o fato de ser tão dependente emocionalmente, queria ser mais livre, não temer tanto o abandono. Tem consciência de que passa por crises, muitas delas existenciais, de auto-estima, mas mesmo sabendo que esses sentimentos são passageiros se sente menos, menor, fraca e não é essa pessoa que realmente é e gostaria de ser.
Os anos passam e todo mundo muda, se refaz, se fortalece e com ela não é diferente.
Olha para o futuro e se vê feliz, realizada, mas sabe que grandes obstáculos virão, porém quando olha para o lado se fortalece, se enche de coragem e segue em frente, é essa coragem que há tempos a acompanha fazendo com que ela encare lugares e pessoas hostis.
Bom seria se essa menina grande nunca se esquecesse do quanto ela pode ser forte e corajosa, assim nunca nada a faria temer.

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Maturidade!...

Um dia você acorda e percebe de que não é mais a mesma.
Os anos não lhe trouxeram apenas linhas de expressão, kilos a mais e etc, o que mudou vai muito além da aparência. Na verdade você não percebe isso num simples abrir de olhos, você vai se conhecendo, ou melhor, se reconhecendo, aos poucos, a cada atutude que você toma e se recorda de que anos atrás você não agiria assim.
E como é fantástica essa sensação, de se sentir mais mulher, mais forte, dona de si e sem aqueles medos todos, sem se preocupar tanto em agradar sempre!
A ingenuidade infelizmente persiste um pouco, ainda crê que todos a amam, a admiram e que todas as amizades são leais, mas também ser cética demais talvez não lhe permitiria ser tão feliz.
É preciso sim acreditar, confiar, se entregar...
E a cada tombo saber que levantar-se é o ato mais corajoso e nobre, reconheça isso os outros ou não.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

A dádiva do amor!...

Se você conseguir, em pensamento, sentir o cheiro da pessoa como se ela estivesse ali do seu lado...
    Se você achar a pessoa maravilhosamente linda, mesmo ela estando de pijamas velhos, chinelos de dedo e cabelos emaranhados...
    Se você não consegue trabalhar direito o dia todo, ansioso pelo encontro que está marcado para a noite...
    Se você não consegue imaginar, de maneira nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...
    Se você tiver a certeza que vai ver a outra envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção que vai continuar sendo louco por ela...
    Se você preferir morrer, antes de ver a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida.
    É uma dádiva.
    Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, mas poucas amam ou encontram um amor verdadeiro.
    Ou às vezes encontram e, por não prestarem atenção nesses sinais,  deixam o amor passar, sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.
   É o livre-arbítrio.
   Por isso, preste atenção nos sinais - não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: o amor.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Feliz Páscoa!...

Ser Páscoa

É ser capaz de mudar,
É partilhar a vida na esperança,
É lutar para vencer toda sorte de sofrimento,
É dizer sim ao amor e à vida,
É investir na fraternidade,
È lutar por um mundo melhor,
É ajudar mais gente a ser gente,
É viver em constante libertação,
É crer na vida que vence a morte.
FELIZ PÁSCOA!!!...


Convido a todos para conhecer meu novo blog
PEDACINHOS DA VIDA
É feito para vocês com carinho.
Beijos

domingo, 1 de abril de 2012

Vontades!...

Me vejo em uma situação complicada. Às vezes erro, às vezes. Mas entenda que, não tenho um controle-remoto para o mundo e, depois de muito aprender, ainda consigo sentir o vazio de quem não sabe nada. A mão do homem é rudimentar demais para conseguir manipular as próprias vontades e nenhum ser humano poderia julgar tão bem como uma balança.
Em meio ao desespero da alma tenta-se tomar rédeas em todas as situações. Mas andei "me tratando" dessa mania besta de procurar o bendito controle-remoto por todos os cantos. Confesso que não desisti, até mesmo porque, eu queria poder controlar apenas um mundo. Um só, o meu.
Mas diga-se de passagem, por graça e misericórdia, não consegui nenhuma vez, e duvido que alguém consiga sem que, antes, as coisas passem pelas mãos dEle.!

quarta-feira, 7 de março de 2012

Um pedaço de você!...

Um pedaço de você já ficou no tempo, quando você deixou de ler um bom livro, quando não acreditou naquele amigo, quando não aproveitou aquele instante para falar de amor, quando não abraçou seu pai e nem beijou a mãe.

Um pedaço de você se perdeu na curva, quando abandonou o seu sonho sem tentar, quando aceitou trabalhar onde não gostava, quando fazia o que não suportava, quando disse sim, quando queria dizer não, quando deixou o amor morrer antes de nascer, por medo de sofrer...

Um pedaço de você ficou a parado, quando você não quis fazer um novo percurso, quando se conformou com o velho, quando ficou parado vendo o povo correr, quando votou em branco, se podia escolher, quando não apareceu quando era esperado.

A vida pede atitude em cada instante, e passa por cima de quem se cala, de quem aceita, de quem acredita que tudo está irremediavelmente perdido. A vida desacata quem não se aceita, humilha quem não se valoriza, ensina com amor os que amam sem medidas, ensina com dor, os que fogem das lições.

Um pedaço de você quer tudo, outro quer se esconder. Assim, cabe a você, só a você, dosar ansiedade e apatia, ter um tempo para criar e outro para executar, falar e ouvir, ensinar e aprender, caminhar e correr, amar e ser amado, falar baixo e gritar. ter um tempo para refletir...

Só não vale cruzar os braços, só não vale não ser você, só não vale esquecer: que nada é mais importante que você.
 
Nelly Medronho Sigwalt
 

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Confissão!...

Quero fazer uma confissão esta noite
porque a noite e a rua foram jantar juntas.
Quero dizer que amo uma mulher
cujo corpo não me dá
o seu calor esta noite,
cuja ausência é um ronsel laranja.
Quero dançar com minha sombra
para que o seu rumor chegue até ela
e ela saiba que eu lhe dou a noite,
toda senhora.
Quero escrever coisas que não se esvaeçam
com o sol,
que a chuva as faça flores
que cheirem a ela.
Quero que as minhas mãos voem,
voem em silêncio
onde ela guarda os seus sonhos…
sonhos que me pertencem
porque eu lhe pertenço.
Quero que ela fique, fique sempre,
quero ser a sua voz
quero ser o seu sorriso verde,
quero ser a sua chuva no cabelo,
quero amá-la mais do que ninguém
ama ninguém.
Quero dizer-lhe, aqui e agora, que a amo
com a minha voz baixa,
com o meu ar de outono lento,
com o meu sabor de beijos possíveis.
Quero que os pássaros sejam
os meus mensageiros de saudade.
Quero que o mundo comece quando ela vir.
Quero sonhar acordado com o seu tacto entre as
minhas mãos
a percorrer ela em silêncio o meu peito
e acordar com ela junto de mim,
calada e doce.
Quero só eu dizer-lhe sentimentos
que aceleram o coração,
o seu coração apaixonado,
eu gosto da sua timidez.
Quero nadar na sua boca sem horizontes.
Quero os versos todos do planeta
a falarem dela,
versos curtos de violetas,
versos firmes de cravos,
versos perfumados de rosas.
Quero suster os seus pés no ar
e trazer ao seu peito gaivotas fiéis


Xavier F. Conde

Alma gêmea!...

Dizem que para o amor chegar não há dia...
Não há hora...
E nem momento marcado para acontecer.
Ele vem de repente e se instala...
No mais sensível dos nossos órgãos... o coração.

Começo a acreditar que sim...
Mas percebo também que pelo fato deste momento...
Não ser determinado pelas pessoas...
Quando chega, quase sempre os sintomas são arrebatadores...
Vira tudo às avessas e a bagunça feliz se faz instalada.

Quando duas almas se encontram o que realça primeiro...
Não é a aparência física, mas a semelhança das almas.
Elas se compreendem e sentem falta uma da outra....
Se entristecem por não terem se encontrado antes...
Afinal tudo poderia ser tão diferente.

No entanto sabem que o caminho é este...
E que não haverá retorno para as suas pretensões.
É como se elas falassem além das palavras...
Entendessem a tristeza do outro, a alegria e o desejo...
Mesmo estando em lugares diferentes.

Quando almas afins se entrelaçam...
Passam a sentir saudade uma da outra...
Em um processo contínuo de reapreciação...
Até a consumação.

Almas que se encontram podem sofrer bastante também,
Pois muitas vezes tais encontros acontecem...
Em momentos onde não mais podem extravasar...
Toda a plenitude do amor...
Que carregam, toda a alegria de amar...
E de querer compartilhar a vida com o outro,
Toda a emoção contida à espera do encontro final.

Desejam coisas que se tornam quase impossíveis,
Mas que são tão simples de viver.
Como ver o pôr-do-sol...
Ou de caminhar por uma estrada com lindas árvores...
Ver a noite chegar...
Ir ao cinema e comer pipocas...
Rir e brincar...

Brigar às vezes,

Mas fazer as pazes com um jeitinho muito especial.
Amar e amar, muitas vezes...
Sabendo que logo depois poderão estar juntas de novo...
Sem que a despedida se faça presente.

Porém muitas vezes elas se encontram em um tempo...
E em um espaço diferente...
Do que suas realidades possam permitir.

Mas depois que se encontram...
Ficam marcadas ... tatuadas...
E ainda que nunca venham a caminhar para sempre juntas...
Elas jamais conseguirão se separar...
E o mais importante ...
Terão de se encontrar em algum lugar.

Almas que se encontram jamais se sentirão sozinhas...
Porquanto entenderão, por si só, a infinita necessidade...
Que têm uma da outra para toda a eternidade