sábado, 26 de março de 2011

Não sei!...

Não sei se amei ou fui amado,
Não sei se compreendi e fui compreendido,
Não sei onde está o erro e nem o verdadeiro culpado,
Não sei por que razão tantas decepções tenho sofrido!

Não sei por que belos risos transformaram-se em tristeza
Não sei quem ouviu menos ou quem falou demais,
Não sei por que o ódio substituiu momentos de rara beleza,
Não sei por que tanta inquietude e tão pouca paz!

Não sei se houve mais tempestade que bonança
Se houve mais derrota que sucesso,
Se houve mais desânimo que esperança,
Se houve mais avanços que retrocessos...

Só sei que, o amor é bom enquanto dura,
Que as feridas, só o tempo incumbe de cicatrizar...
Que amar sem ser amado é verdadeira loucura,
Que nem todos os sonhos foram feitos para se realizar!

Moacir Silva Papacosta
Publicado no Recanto das Letras em 28/04/2008
Código do texto: T965547

3 comentários:

Anônimo disse...

GOSTEI IMENSAMENTE DA SUA CRIATIVIDADE, FATO QUE DEU BELEZA AO POEMA.

Blue disse...

Este "não sei" não é tudo, basta saber que é bom, enquanto dura...

Beijo

Emoções disse...

Lindo! Voltarei sempre.

So os poetas e os cegos podem ver no escuro.

Fica na paz.

Postar um comentário